Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Rouen é uma das maiores e mais atraentes cidades do norte da França. Passamos por aqui a caminho do litoral, quando íamos para a Inglaterra e permanecemos dois dias na cidade. Situada na Normandia, sua arquitetura é testemunha de uma parte importante da história do país. A marca mais característica e visível desta cidade são os típicos prédios de arquitetura normanda, com peças de madeira aparente e ornamentada, com predominância das cores preta e branca. A outra marca importante de Rouen, é sua íntima associação com a saga de Joana D'Arc, a Donzela de Orleans. Passamos em Rouen a caminho do Canal da Mancha, e decidimos visitar a cidade devido à sua fama.

   

Rouen está situada às margens do rio Sena e sua distância da capital da França é de apenas 137 km. Comece seu passeio pela cidade percorrendo o trecho conhecido como Vieux Rouen. É um trecho da cidade formado por ruas estreitas e tortuosas, repletas de construções históricas de arquitetura típica, pequenos estabelecimentos comerciais, artesãos, simpáticos restaurantes, e muitas curiosidades convidativas a cada esquina. Um das ruas mais conhecidas desta parte da cidade é a Saint Roman. Visite também a Place du Vieux-Marché, praça central da cidade, e a Tour Jeanne d'Arc, torre de observação de onde se tem uma bela vista da cidade. 

 

Por entre estas simpáticas e estreitas ruas da Vieux Rouen, tem-se a impressão de estar passeando num shopping a céu aberto, mas com decoração totalmente baseada na época medieval. Pequenos e convidativos restaurantes servindo típicos pratos normandos, lojinhas e butiques, museus, igrejas e uma infindável sucessão de recantos tão fascinantes quanto convidativos. Almoce no Courone, restaurante instalado numa típica construção do século 14(Place Vieux Marché 31), ou então no mais em conta Le Rouennais (Rue Pie 5).

Depois visite a Eglise St-Maclou, igreja construída em estilo gótico, famosa pelas portas decoradas com painéis do século 16. Sua construção começou em 1200 e foi concluída apenas em 1521. Não muito longe está situado o Musée Le Secq des Tournelles, museu instalado num prédio do século 15. Seus quatorze mil itens foram colecionados por um aristocrata de Paris e posteriormente doados à cidade de Rouen, e retratam diversas formas de artes Normandas, além de muitos outros objetos cobrindo desde o período Romano até o século 19.

 

Foi para nós uma decepção conhecer a igreja dedicada a Joana D'Arc (imagem ao lado). Depois de ver tantas belezas arquitetônicas na cidade, o estilo moderno deste templo parece destoar de tudo em volta. Esta construção de 1979  foi erguida no centro da cidade, e em nossa modesta opinião, não está a altura da memória de Joana e muito menos da belíssima arquitetura de Rouen. Em compensação, muito interessante de ser visitado é o Museu de Joana D'Arc, onde é contada sua vida e martírio. Lá estão diversas figuras de cera representando personalidades históricas e dioramas, traçado um painel completo de sua vida desde seu nascimento, em Domrémy até sua morte em Rouen. 

 

Esta imagem mostra um dos locais mais visitados e fotografados de Rouen, a Rue du Gros-Horloge, ou Rua do Grande Relógio, situada entre a Catedral da cidade e o Vieux-Marché. O nome foi dado em referência ao grande relógio ornamentado construído sobre o arco da fachada de um prédio. Toda esta área agora é uma rua de pedestres.


Não muito longe deste ponto você vai encontrar a Eau de Robec, uma simpática rua totalmente ornamentada com flores. E pouco adiante aproveite para visitar também o interessante Musée Flaubert et d'Histoire de la Médécine, museu dedicado à obra de Gustave Flaubert, autor do famoso romance Madame Bovary. Ele viveu 25 anos em Rouen, e lá estão preservados o quarto onde nasceu, mobílias e diversos utensílios de época do hospital publico da cidade, onde seu pai exercia a função de diretor.

 

A Catedral de Rouen é o endereço mais famoso da cidade e o fascínio começa já na entrada, ao observar sua porta principal ornamentada com esculturas representando motivos bíblicos. Totalmente erigida em pedras e consagrada em 1063, a catedral logo tornou-se um símbolo da arquitetura medieval. Destacam-se as torres Tour de Beurre, que contém um carrilhão de 56 sinos, e a Tour Lanterne, com 150 metros de altura, concluída apenas em 1877, com a utilização de 740 toneladas de ferro e bronze. Merecem destaque também seu magnífico Coro, o Transepto, as maravilhosas rosáceas do século 16, e ainda a curiosa tumba guardando o coração do rei inglês Ricardo Coração de Leão, um dos vestígios da presença inglesa na França medieval.

 

Ao estudar a história de Rouen e de toda região da Normandia pode-se até considerar que as invasões inglesas do território francês parecem ser quase uma tentativa de retorno às origens e freqüentemente o nome de William, o Conquistador (Guillaume, le Conquérant para os Franceses), surge na construção de castelos por toda a Inglaterra. Ocorre que Guilherme era normando, e foi exatamente de Rouen que ele e seus guerreiros saíram para invadir e conquistar em definitivo a Inglaterra, no ano de 1066.

É claro que naquela época ainda não existiam as nações já formadas como hoje conhecemos, como Inglaterra ou França, e sim apenas territórios, disputados por povos diferentes, como os Normandos, Saxões ou Vikings. Mesmo assim, se você quiser provocar um inglês, a melhor maneira para isto é dizer que todos eles descendem dos Normandos, e por conseqüência dos Franceses. :-)

 

Rouen atrai muitos visitantes, não apenas devido à sua arte e arquitetura, mas também em razão de sua história. Muitos destes visitantes nascem e crescem ouvindo falar em Joana D'Arc, e de sua emocionante história. Embora ela não tenha nascido aqui, esta cidade ficou para sempre associada à saga daquela jovem, pois seus últimos dias foram passados em Rouen. É graças à Donzela de Orleans, e sua vida de fé, luta, morte e liberdade, que esta cidade é hoje considerada um dos berços da França, como nação independente.

A imagem ao lado mostra a estátua de Joana D'Arc existente na Rue de Rivoli, Paris. Existem diversas estátuas e monumentos dedicados à santa, em todo território frances, mas dentre todos que vimos, a de Paris permanece como a mais bonita e impressionante.

 

Outras atrações famosas de Rouen são o Musée de la Céramique, museu dedicado às artes cerâmicas, com destaque para porcelana chinesa do período entre 1699 e 1745, e o Musée des Beaux-Arts, um dos melhores da França, apresentando em suas 65 salas desde artes primitivas até contemporâneas. Lá estão obras de Delacroix, Géricault, Veronese, Velasquez, Caravaggio, Rubens, e Monet, inclusive suas famosas versões da Catedral de Rouen.

E, para encerrar o dia e a visita, nada melhor que sentar à mesa de um restaurante ou bar da Vieux Rouen, pedir um copo de vinho ou um chocolate quente com um daqueles deliciosos pãezinhos conhecidos como “pain au chocolat”, e recostar, observando as pessoas e curtindo o movimento deste encantador recanto da Normandia.

 

 

A música dessa página é Malebouche. Para interromper a execução clique em X (parar)