Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Manchester é famosa principalmente por duas razões: No século 19 foi o principal pólo industrial do planeta, pois suas fábricas foram decisivas para transformar a Inglaterra na primeira potência industrial da época. Anos mais tarde, outro tipo de revolução trouxe o nome da cidade para os jornais graças à revolução musical que saiu de seus bares e pubs e conquistou o mundo. Nenhum outro lugar do mundo gerou tantas bandas de rock quanto. Entre muitos prédios de tijolos vermelhos, canais, pontes e pubs, Manchester é um dos pólos culturais mais importantes do Reino Unido.

   

Incluímos Manchester em nosso roteiro porque, num país pequeno como a Inglaterra, nada é longe demais, e estávamos passando bem perto, pela Motoroute M60, que liga o país de norte a sul. Nossa primeira impressão da cidade não foi nada boa, pois chovia, estava frio e aquele típico clima cinzento inglês não parecia em nada dar as boas vindas. Mas no dia seguinte, caminhando pelo centro, é que pudemos ver que Manchester tem seus atrativos. O belo prédio da prefeitura, na imagem ao lado, é um dos marcos mais conhecidos da cidade e serve para referência para uma caminhada pelo centro. 

 

Entre as bandas de Manchester que surgiram para o estrelato estão Oasis, Big Country, Take That, Barclay James Harvest, Charlatans, Chameleons, Electronic, Ultravox, Happy Mondays, Hollies, Joy Division, Mike & the Mechanics, Morrisey, Lisa Stanfield, Stone Roses, Smiths, 10CC, Simply Red, New Order, Verve, James, Chemical Brothers, Inspiral Carpets, só para citar alguns dos mais conhecidos. E o pub White Lion é apenas um entre as dezenas de lugares onde, à noite, é possível ouvir uma imensa variedade de novos talentos, e imaginar qual, dentro de algum tempo, estará estourando nas playlists de todo mundo.

 

Mas os atrativos da cidade não se limitam à música. Outra marca registrada de Manchester é sua vasta rede de canais, construídos a partir de 1759 para facilitar a chegada do carvão, na época considerado como ouro negro, e que seria o grande responsável pelo surgimento de inúmeras indústrias na cidade, dando início ao período conhecido como "Revolução Industrial". Cinqüenta anos após a inauguração do Bridgewater Canal, o primeiro de todos, a cidade já tinha se tornado o centro de uma rede de canais que interligava todo o centro da Inglaterra, atingindo até o Mar da Irlanda e Mar do Norte. Hoje em dia sua importância econômica não é tão grande, mesmo assim eles continuam dando um certo ar de "Veneza", a esta cidade Inglesa.

 

E por falar em canais, carvão, indústrias, etc, você sabe o que foi a Revolução Industrial? Não, não foi nenhuma batalha entre fábricas, como pode parecer. Este nome é usado para designar o momento da história em que as ferramentas manuais passaram a ser substituídas pela máquina. Até então as indústrias eram todas manuais, ou seja, os bens eram produzidos "a unha", como se diz, e as empresas em geral tinham produções em pequena escala, limitadas ao seu ritmo pessoal de seus empregados. 

O que possibilitou esta mudança foi, em resumo, a chegada da energia a vapor. Movidas pelo carvão, máquinas a vapor de todos os tamanhos permitiram uma produção muito maior e mais rápida. Isto causou uma mudança enorme na produção de bens de todos os tipos, geração de empregos, surgimento de novas e poderosas indústrias e lucros. Ao mesmo tempo trouxe grandes mudanças sociais, novos costumes, necessidade de deslocar pessoas de áreas rurais para as cidades, de forma a atender a demanda de mão de obra. Era como se a vida das pessoas tivesse virado de cabeça para baixo, ou como se uma autêntica revolução tivesse acontecido. Nada mais natural então, que este momento passasse a ser conhecido daí para a frente como "Revolução Industrial". Infelizmente, junto com o desenvolvimento por ela trazido, veio também a exploração desumana dos trabalhadores, num mundo onde ainda não havia leis trabalhistas para protegê-los.

A Inglaterra foi o país precursor da Revolução Industrial. Suas minas de carvão, o bem estruturado sistema de transporte deste mineral através de canais, bem como sua excelente rede ferroviária, deram aos ingleses a dianteira neste novo mundo movido a vapor. E cidades como Manchester tiveram uma participação decisiva naquele momento, que foi o início do período áureo da Inglaterra.

O crescimento industrial da cidade durante o século 19 propiciou o aparecimento de muitas fortunas, e logo essa elite decidiu construir uma cidade com ricos monumentos arquitetônicos, luxuosos prédios e belos museus e jardins. A foto ao lado mostra Picadilly Gardens, parque situado exatamente no centro, e ponto de referência para qualquer caminhada por Manchester. Próximo a esta área estão diversos prédios que ilustram esta fase de desenvolvimento, começando pela Town Hall, construção de 1887 em estilo gótico. Outros prédios representativos deste período são Victoria University, Memorial Hall e Reform Club. 

 

Vamos ser sinceros: Se um concurso fosse feito para escolher a cidade mais bonita do Reino Unido, Manchester provavelmente não ficaria entre as primeiras colocadas. Apesar do esforço feito no início do século para transformá-la numa cidade de belos prédios, suas características de cidade industrial do século 19 ainda podem ser vistas em diversos bairros. Somente nos últimos anos, graças a um audacioso projeto de revitalização, Manchester parece estar tirando o atraso, e novos e modernos centros arquitetônicos podem ser vistos. Uma das regiões mais beneficiadas por esta renovação é Salford Quays, junto às docas.

 

Dentre todas cidades inglesas Manchester é a terceira colocada em número de turismo. Bem servida de museus, os principais são o Manchester Museum, People's History Museum, Urbis-The Museum of the City, e Platt Hall-Gallery of Costumes. A área comercial principal está situada ao longo da Market Street, em torno da qual encontram-se excelentes centros comerciais, como o shopping Arndale Center e os mercados Market Centre e Market Place.

 

Esta fotografia foi feita junto a um dos locais mais interessantes da cidade, o Museum of Science & Industry. A engrenagem na calçada é também um lembrete do que estas peças representaram para a Inglaterra durante a revolução industrial. O museu, situado no local da antiga estação de trens Liverpool Road, tem 15 setores, onde são apresentadas exposições sobre a conquista espacial, eletricidade, sistema planetário, e surgimento e desenvolvimento de Manchester, e conta também com grandes máquinas a vapor do século dezenove.

 

Não se iluda com a aparência sóbria dos prédios da cidade, pois qualquer rua ou canto escondido pode abrigar uma autêntica oficina de som. Se você assistiu ao filme 24 Hours Party People (A festa nunca termina), teve uma boa idéia do que foi o selo Factory, e principalmente, do que é o mundo da música em Manchester. O Factory já fechou, mas quem quiser ouvir música ao vivo ou dançar tem muitas opções nesta cidade.

Entre os locais mais lembrados para ouvir rock & pop estão o Band on the Wall (Swan Street), Manchester Boardwalk (Little Peter Street), Horse & Jockey Pub (Bell Lane), The Maple Tree Pub (Bowfell Road) ou Rockworld (Oxford Road). Quem prefere Jazz & Blues pode ir ao The Blues Club (Bernard Street), Matt & Phred's Jazz Club (Oldham Street) ou The Britannia (Wash Brook). Mas antes de ir é aconselhável conferir datas e horários.

 

Sem querer filosofar muito, pode-se até imaginar que as pessoas daqui, por morarem num lugar, digamos, com pouca coisa para fazer depois do trabalho, começaram a matar o tempo se reunindo para tocar música em bares e pubs, o que acabou levando ao surgimento de tantas bandas excelentes. Seja como for, uma visita à mais importante cidade de Lancashire é sempre interessante. Nem que seja apenas para entrar num pub e ouvir um grupo de iniciantes desconhecidos tocar. Mas guarde bem o nome desta banda, porque daqui a alguns anos, quem sabe...? 

 

 

A música dessa página é Then, gravada por uma famosa banda de Manchester. Para interromper sua execução clique em X (parar)