Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Visitamos Luxemburgo nos últimos dias de um passeio pela Europa, pouco antes do retorno para o Brasil. Como a estrada que seguíamos, entre Alemanha e França, cortava esta região, concluímos que seria imperdoável deixar de dedicar alguns dias para conhecer alguma coisa do menor país da comunidade européia. E bote menor nisso, já que Luxemburgo tem somente 82 km de extensão de norte a sul e 57 km de leste a oeste. Ao mesmo tempo, como para confirmar aquele ditado que tamanho não é documento, Luxemburgo é o país de maior renda per capita do mundo. Junte a isto paisagens verdejantes, cidades agradáveis e um clima ameno e pode-se concluir que seus habitantes não tem muito do que reclamar.

   

Não sabíamos quase nada sobre Luxemburgo antes de chegar aqui e as primeiras informações que recebemos ao chegar em sua capital - também chamada Luxemburgo - foram prestadas em nossa própria língua. Foi uma simpática portuguesa que mora e trabalha aqui que nos deu as primeiras informações sobre a cidade, nos dizendo entre outras coisas que a comunidade portuguesa em Luxemburgo é muito grande, que quase todos vieram à procura de trabalho e que quase todos morrem de saudades de casa. A imagem ao lado foi feita na Place de la Constitution, tendo à frente os belos jardins do Petrusse.

 

Uma caminhada pelas ruas de Luxemburgo revela uma cidade extremamente organizada e limpa, onde os prédios e praças são bem cuidados e demonstram receber manutenção constante e eficiente. As pessoas são bem vestidas, tem aspecto saudável e não há indícios visíveis de problemas sociais pelas ruas, ou seja, não se vê flanelinhas ou coisa semelhante. Luxemburgo é uma democracia parlamentar, sendo o governo encabeçado pelo Grão Duque, o que faz deste o único país do mundo com este tipo de governo. O país é dividido em três distritos, Diekirch, Grevenmacher e Luxembourg, este último onde situa-se a capital.

 

A área total do Grão-Ducado de Luxemburgo é de apenas dois mil e seiscentos quilômetro quadrados. O país foi criado pelas grandes nações européias, atendendo às conveniências políticas e geográficas de um certo momento. No passado grande parte de sua riqueza foi gerada graças à extração de minerais, mas atualmente a maior parte das atividades e receitas do país estão relacionadas à área de serviços, principalmente o setor bancário, pois o país é uma espécie de paraíso fiscal, o que explica em parte os motivos econômicos que levaram à criação deste pequeno país.

Vídeo: Passeando em Luxemburgo

A parte mais bonita da cidade fica ao longo do Boulevard Franklin Roosevelt. Partindo daqui e caminhando alguns minutos chega-se à Place Guillaume II, onde fica a prefeitura, centro de informações turísticas, muitos restaurantes simpáticos e lojinhas. A área em torno tem diversas ruas de pedestres, como a Place d'Armes, Grand Rue e Rue du Curé, onde situa-se o principal comércio da cidade. Nos fins de semana a praça Place Guillaume II tem shows, apresentações teatrais e música ao vivo, fazendo deste local um ponto obrigatório de um passeio turístico pela cidade.

 

Abaixo do Boulevard Franklin Roosevelt situam-se os jardins do Pétrusse, acompanhando o rio de mesmo nome que corre no fundo deste vale. O visual dos penhascos de cada lado dos jardins, rodeados de casinhas e árvores faz daqui a mais bonita área verde da cidade, além de ser um ponto ideal para caminhadas e belas fotos. Quem não se animar a descer até o fundo do vale pensando na subida da volta pode pegar o trenzinho turístico que circula o tempo todo e faz um roteiro completo pelo centro da cidade em uma hora.

 

Ao lado uma fonte bastante original, situada na área de pedestres do centro. Os principais pontos turísticos de Luxemburgo são as Casamatas do Bock e do Pétrusse, que são o que restou de antigas fortalezas medievais. Outros pontos turísticos sempre lembrados são o caminho da Corniche, Cidadela do Espírito Santo, as Torres de Vauban, Plateau do Rham, Monumento Nacional da Solidariedade, prédio do Palácio Grão-Ducal, Parlamento, Catedral de Nossa Senhora e o Museu do Milênio. Não chegamos a percorrer todos, mas fica registrada aqui a sugestão para sua visita.

Atrás do centro da cidade, na parte conhecida como Pfaffenthal também situa-se um lugar de vista privilegiada, de onde se enxerga o rio serpenteando entre os penhascos, emoldurado pela paisagem verde da floresta Niedergrunewald.

 

O nome Luxemburgo tem origem ainda no ano 963. Conta-se que neste local existia um castelo com este nome, e teria sido ele a origem da cidade. Ao lado, uma vista da ponte Adolphe, que liga dois trechos da cidade sobre o rio Petrusse, o qual corre bem ao fundo. Aproveite para atravessar a pé esta ponte e conhecer também o lado sul da cidade, ao longo da bela Avenue de Liberté, e também visitar a Place des Martyrs e mais adiante a estação de trem da cidade, Gare Lëtzebuerg, em luxemburguês. Nesta parte da cidade situam-se diversos prédios de arquitetura muito bonita.

 

A foto ao lado é do Boulevard F. Roosevelt, principal avenida da cidade, e que homenageia o presidente americano, responsável pela libertação da cidade ao fim da segunda guerra. Durante aquele período o país foi ocupado pelos nazistas e sua população foi muito sacrificada. Diversos pontos da cidade homenageiam os aliados, entre eles a Praça Winston Churchill. Para conhecer estes e outros locais por conta própria sugerimos comprar o roteiro turístico oficial da cidade, encontrado com facilidade nas bancas de revistas. Lá estão enumerados os principais pontos de Luxemburgo e diversas informações úteis e interessantes.

 

Luxemburgo é um dos poucos países do mundo que pode ser conhecido em um ou dois dias. Mas isto, longe de constituir motivo de incômodo ou frustração é algo que seus habitantes gostam e tem interesse em preservar. Este é um país sólido financeiramente, e sua população tem um alto padrão de vida. Talvez isto ajude a entender o lema do país: Nós queremos permanecer o que somos. Pode parecer meio estranho à primeira vista, mas considerando a história de Luxemburgo, lembrando que esta terra já foi dominada por holandeses, espanhóis, franceses, austríacos e alemães e vendo o alto nível a que chegaram, em termos sociais e econômicos, não é de estranhar que eles estejam satisfeitos com o que conquistaram. Luxemburgo pode ser um lugar mínimo em tamanho, mas com uma qualidade de vida que muito poucos conseguem igualar.

 

 

A música desta página é O Hino de Luxemburgo. Para interromper a execução clique em X (parar).

Wou d’Uelzecht durech d’Wisen zéit,
Duerch d’Fielsen d’Sauer brëcht.
Wou d’Rief laanscht d’Musel dofteg bléit,
Den Himmel Wäin ons mëcht.
Dat as onst Land, fir dat mir géif,
Heinidden alles won.
Ons Heemechtsland, dat mir sou déif
An onsen Hierzer dron.

O Du do uewen, deem séng Hand
Duurch d’Welt d’Natioune leet.
Behitt Du d’Lëtzebuerger Land
Vru friemem Joch a Leed !
Du hues ons all als Kanner schon
de fräie Geescht jo gin.
Looss viru blénken d’Fräiheetssonn
déi mir sou laang gesin.


Bandeira de Luxemburgo