Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

O Tirol tem a capital que merece. É um daqueles lugares muito especiais que a gente conhece de vez em quando. Tem todos os atrativos de uma antiga cidade imperial, repleta de cultura e tesouros históricos em cada esquina, e ao mesmo tempo oferece a movimentação de uma animada estação de inverno. Tudo isto num cenário privilegiado, formado por prédios de arquitetura típica, as águas serenas de um rio espelhando o céu, e ao fundo, a neve das montanhas dos Alpes. O nome desta cidade tão especial é Innsbruck, também conhecida como O Tesouro dos Alpes.

   

Tanto o imperador Maximiliano como a imperatriz Maria Teresa amaram tanto esta cidade, que até hoje são nomes muito lembrados por aqui. A foto ao lado mostra a rua mais central da cidade, que em homenagem à imperatriz recebeu o nome de Maria Theresien Strasse. Aqui estão diversas lojas vendendo artigos típicos do Tirol, região que hoje faz parte da Áustria.

Innsbruck é uma cidade pequena. Ao todo são pouco mais de 120 mil habitantes e sua parte central concentra os pontos turísticos mais interessantes. Como toda esta região pode facilmente ser percorrida a pé comece a andar e visite o Schwarze Mander, na igreja Hofkirche, um conjunto de vinte e oito impressionantes esculturas em bronze, erguidas em torno do monumento ao imperador Maximiliano. E depois vá até o Palácio Imperial, outro notável exemplo de como os Habsburg investiram nesta cidade.

 

No ano de 1178, os senhores feudais do Tirol construíram um mercado em Hotting e foi este posto de trocas que fez surgir um povoado na região. Era 1187 e assim surgia Innsbruck. A história da cidade está intimamente ligada ao império dos Habsburg, imperadores da Áustria durante 640 anos. Sua paixão por esta cidade fez com que ela fosse enriquecida por inúmeros tesouros, mesmo que isto custasse o endividamento do país. Um dos melhores exemplos disto é o prédio conhecido como Gondenes Dachl, construído com 2600 telhas de ouro, e que ainda hoje pode ser apreciado (imagem ao lado).

 

Alguns dos principais pontos turísticos de Innsbruck são sua catedral Dom zu St. Jakob, Leopoldsbrunnen (fonte de Leopoldo), Tiroler Landestheater (teatro regional do Tirol), Hofgarten e Märchenhafte Beleuchtung an Sommerabenden (Jardins Imperiais). Mas muita gente que vem a Innsbruck prefere mesmo é arranjar uma mesa nos bares ou restaurantes de rua e simplesmente ficar apreciando a vida da cidade em volta. Uma pedida muito freqüente por aqui é o famoso Kaiser Melange mit Schlagobers (café com creme), um tipo de café enriquecido muito saboroso. Mas não deixe de pedir para acompanhar alguns dos deliciosos doces austríacos, pois eles são, na realidade, o melhor de tudo.

 

Outras sugestões de visitas a Innsbruck são o Museum im Zeughaus (Museu do Arsenal), Rudolfsbrunnen (Fonte de Rodolfo), Triumphpforte (Arco do Triunfo,construído em 1765), Basilika Wilten (mais bonita basílica em estilo rococó do Tirol) e Glockenmuseum (museu dos sinos). Todos estes locais estão na região central da cidade ou a pouca distância do centro, portanto você não vai precisar andar muito para ver a todos. Procure comprar um mapinha da cidade, a melhor forma para encontrar logo tudo que você deseja. 

A Áustria é famosa por seus doces e ninguém que venha passear por aqui pode se dar ao luxo de não experimentar: Topfen Obers Schitte mit Erdbeeren ou quem sabe um Erdbeer Joghurttortem que é servido com flaumiges Schokoladenbiskuit auf Mürbteigboden, Joghurtcreme eingelegt, garniert mit Schlagobers... Não se preocupe, você não precisa dar um nó na língua, muitos restaurantes tem fotografias dos pratos e doces no menu, o que facilita bastante a escolha. Um dos melhores neste estilo é a rede de restaurantes Rosenberger, presente em toda a Áustria, e que tem uma grande variedade de pratos, saladas e doces deliciosos.

 

O rio Inn banha a cidade, e como é fácil de adivinhar, foi ele o responsável pelo nome dado a Innsbruck. Praticamente toda a cidade está localizada na margem direita do Inn, no entanto não deixe de ir mais além e explorar também as redondezas. Os campos e montanhas em volta são dignos de um cenário de filme e merecem uma tarde de caminhadas. Apesar do verde destas imagens durante o inverno é comum tudo mudar de cor e trocar o verde pelo branco, graças à neve. Na realidade, durante os meses de inverno Innsbruck é uma concorrida estação de jogos de inverno.

 

Ao lado, uma imagem da margem direita do rio Inn, feita a partir da base das montanhas que foram os Alpes. Visite o Museu Tirolês de Arte, a mais importante coleção do gênero em toda região alpina, com roupas, mobílias e diversos utensílios que contam tudo sobre os costumes desta terra. Visite ainda o castelo Ambras, uma autêntica fortaleza em estilo renascentista, onde são destaque sua galeria de arte, com obras de Rubens e Van Dyck.

 

Um dos programas imperdíveis de Innsbruck é pegar este trenzinho (Hungerburgbahn) e subir a montanha Klettersteig. O caminho até lá é realizado em três etapas. O trem vai até Ausstieg Alpenzoo, a primeira etapa. A seguir a gente embarca num teleférico que segue até o local chamado Seegrube, a 1905 m, e depois continua até o ponto final, Hafelekar, a 2.334 metros de altitude. Não deixe de levar um casaco grosso, pois o frio e o vento lá em cima costumam ser fortes, mesmo quando não é inverno. 

 

Fizemos a foto ao lado na metade do caminho, na primeira parada rumo ao alto da montanha. Mesmo daqui a vista da cidade é simplesmente fantástica. Quem não quiser subir mais pode ficar por aqui mesmo, sentar numa mesa e fazer um lanche tendo à sua frente as montanhas do Tirol. Innsbruck é cercada por montanhas e há diversos teleféricos, conforme a direção que você deseje ir. A melhor vista da cidade é obtida do alto da montanha Hafelekar, mas ao sul existem também as subidas para Stubaital e Patscherkofel (2250 metros de altitude), sendo este último mais indicado para quem quer esquiar, pois tem descidas íngremes, destinadas a profissionais, bem como outras suaves, ideais para quem não tem muita experiência nos esportes de neve. 

 

Fotografia feita por um amigo no topo do monte Hafelekar, fazendo força para sorrir, mas na verdade morrendo de frio. Não pretendíamos subir até o topo, decidimos ir até lá em cima na última hora e passamos um frio danado. Tudo bem, sabemos que foi bobagem, mas na ânsia de não perder tempo para ir até lá deixamos os casacos mais grossos no hotel, e na hora de pegar o teleférico para subir, é claro, ninguém quis voltar até ao hotel para pegá-los. Fazer o que?

Outros montes muito populares da região são o Brandjoch (2580 m), Frau Hill (2272 m), Kemmacher (2482 m), Hafelekargipfel (2334 m) e Gleirschspitze ( 2326 m), só para citar alguns. Não é de estranhar que Innsbruck já tenha sediado por duas vezes as olimpíadas de inverno.

De playground da família real dos Habsburg até nossos dias, Innsbruck percorreu um longo caminho. Hoje ela não é mais um privilégio exclusivo dos imperadores da Áustria, mas sim um dos locais mais conhecidos e procurados da Europa. E se você quer um passeio que misture emoção e cultura, arte e lazer, pode ter certeza que tudo isto e muito mais está bem aqui, no Tesouro dos Alpes

 

 

A música desta página é Innsbruck, ich muss dich lassen (de Heinrich Isaac). Para interromper sua execução clique em X (parar)

 


Brasão de Innsbruck