Inicio
Calico Ghost Town
Carcassone
Carlsbad Caverns
Grand Canyon
Ilhas Gregas
Loch Ness
Mammoth Cave
Canal da Mancha
Monument Valley
Niagara Falls
Painted Desert
Rio Reno
Route 66
Mont Saint Michel
Sequoia Natl Park
Stonehenge

 

 

 

 


Visitei estas cavernas quando ainda era criança, com meus pais, e o lugar nunca mais me saiu da cabeça. Nunca tinha visto nada igual. Impossível então, já que naquele ano estávamos novamente fazendo um roteiro pelo sudoeste dos Estados Unidos e pelo estado de New Mexico, deixar de passar mais uma vez em Carlsbad e visitar suas cavernas.  Carlsbad Caverns National Park, situado numa das regiões mais desérticas do país, visto pela superfície não chega a empolgar e nem dá mostras das maravilhas que guarda em seu subsolo. Por cima o cenário é de, até onde a vista alcança, vegetação seca, árida, cactos. Por baixo, no entanto, está um cenário que só pode ser descrito como algo de outro mundo.

   

Carlsbad é a caverna mais profunda e de melhor infra-estrutura turística do país. Visitantes, depois de passar pelo centro de recepção turística e comprarem os bilhetes de entrada, podem escolher o roteiro desejado. A entrada natural, que é mostrada na foto ao lado, conduz os visitantes da superfície até o trecho mais profundo da cavernas, através de um roteiro que torna-se mais fascinante a cada passo. A entrada alternativa, conhecida como 'Big Room Route' é mais suave, especialmente indicada para quem tem dificuldades de locomoção. Os dois roteiros são percorridos a pé, por conta própria, ao longo de vias pavimentadas. Ao longo da trilha subterrânea encontram-se diversos 'Rangers', os guias do parque, sempre a postos para tirar dúvidas, ajudar pessoas e certificar-se que tudo está bem com os visitantes.

 

Ao lado, uma imagem da trilha em zigzag conduz os visitantes ao interior da caverna, depois de passarmos pela entrada natural. Além do roteiro por conta própria, a administração do parque organiza também roteiros específicos, em determinados horários e dias, que tem por objetivo conhecer a fundo e com detalhes certos trechos da cavernas. Conhecidos como 'King's Palace Room, Lower Cave ou Spider Cave', quem estiver interessado neste roteiros deve conferir, no site oficial, os dias e horários em que estão disponíveis.

 

Os principais estalactites da caverna recebem nomes, e são tratados pelos guias como se fossem velhos conhecidos. Entre os maiores e mais conhecidos estão o Giant Dome e os Twin Domes (domos gigante e gêmeos). O salão onde ficam estas rochas, um dos maiores de Carlsbad, é chamado de Templo do Sol. Antigamente eram vendidas aos turistas pequenas pedras coloridas, como lembrança da caverna, mas hoje em dia é expressamente proibido levar qualquer coisa da caverna, assim como deixar qualquer objeto em seu interior. Em compensação há livros, vídeos, posters e toda uma variedade de artigos relacionados à Carlsbad.

 

O roteiro completo por conta própria tem cerca de cinco quilômetros de extensão, formando um trajeto fechado que ao final nos faz retornar ao ponto de partida. A descida é bem inclinada, mas ao chegar no fundo, todo o roteiro é plano, sendo possível até percorrê-lo em cadeiras de roda. Ao longo dele visitamos um sem número de salões, câmaras, riachos subterrâneos, formações rochosas de todas as cores, enormes estalactites e estalagmites que nos dão a nítida impressão de estar passeando em outro planeta.

 

A iluminação de todo o roteiro foi projetada de forma a realçar cada ambiente, sem descaracterizar sua beleza natural. Os salões tem nomes de acordo com o que lembram cada uma destas figuras estranhas. Estas rochas pontudas são chamadas de estalactites (as pendentes do teto) e estalagmites (com origem no piso) e são formadas pela água que há séculos está sempre pingando do teto e vai formando um sem número de esculturas fantásticas.

A região de Guadalupe Mountains tem cerca de 200 cavernas, mas Carlsbad é a mais famosa. Os índios Apaches já as conheciam e costumavam se esconder por aqui quando havia necessidade, mas as explorações pelo homem branco só foram iniciar no fim de século 19. Em 1924 a revista National Geographic Magazine publicou as primeiras fotos do interior das cavernas, e foi aí que todos passaram a conhecer a beleza deste lugar. Em 1930 o lugar ganhou o status de Parque Nacional. Entre os locais mais bonitos do percurso, estão os pontos batizados de Eternal Kiss, Queen's Chamber, King's Palace, Papoose Room, Fairyland e Green Lake Room.

 

O passeio completo é feito em mais ou menos três horas, dependendo de quantas vezes você parar para descansar ou apreciar as formações rochosas que existem pelo caminho. Existem vários Rangers ao longo do percurso, os guardas da caverna, para garantir que todo mundo está bem. Mas o passeio é super seguro e a não ser que alguém resolva seguir numa direção ainda não explorada, é impossível se perder.

 

Geralmente os estalagmites nascem abaixo de estalactites, porque a água ao pingar do teto vai formando os dois ao mesmo tempo. Uma das formas mais estranhas são os Helitites, que parecem desafiar as leis da gravidade. Eles são tortos e fazem curvas. Embora o roteiro aberto ao público tenha cerca de 5 km de extensão, a verdade é que a caverna tem uma extensão muito superior, com salões lindíssimos só recentemente descobertos pelas equipes de exploração. Há poucos anos foi descoberta uma seção com quase dois quilômetros, batizada de Chocolate High, mas novas descobertas e trilhas abertas à visitação estão sempre acontecendo.

 

A quantidade de formações ao longo dos roteiros é praticamente interminável. Dependendo da imaginação de quem olha, é possível enxergar qualquer coisa. Fotografias devem ser feitas preferencialmente com câmera apoiada, e esqueça o flash, ele não vai servir para nada. E filmagens de vídeo podem ficar comprometidas pela pouca iluminação dos ambientes. Nesta página há um link para vídeo que fizemos durante nossa visita, mas a verdade é que ele nem de longe consegue transmitir toda a magia deste lugar. Nada, nenhuma foto ou vídeo conseguiria transmitir plenamente a sensação de estar dentro deste lugar e de percorrer pessoalmente suas entranhas.

 

Vídeo: Visitando as Cavernas de Carslbad

Não custa lembrar que cavernas como essa são habitat natural de morcegos, milhares deles. E um momento marcante na entrada das cavernas é a revoada de morcegos, que acontece todos os dias ao cair da noite e de manhã bem cedo. Eles não são agressivos e nem chegam perto das pessoas, portanto não há o que ter medo. Para quem estiver interessado em presenciar estes momentos há até mesmo um anfiteatro, próximo à entrada das cavernas, para quem quiser esperar por este momento Mas se você não gosta muito de morcegos, não vá desistir de visitar as cavernas por isso, porque durante o dia a gente não vê nem sinal deles.

 

Alguns desses estalagmites chegam a ter doze metros de altura, tendo se formado ao longo dos séculos. Um dos pontos mais bonitos do percurso é chamado de Green Lake Room, o primeiro dos quatro grandes salões existentes logo após a descida. Pouco adiante fica a Iceberg Rock, uma imensa rocha que desabou durante a formação das cavernas, e pesa duzentas mil toneladas. E mais adiante, Devil's Spring (fonte do diabo) certamente foi batizada por alguém que achou que este lugar ficava a meio caminho das entranhas do inferno, mas em nossa opinião tudo aqui está muito mais para paraíso. 

 

A temperatura na caverna é sempre constante, de quinze graus durante todos os dias e noites do ano. Aconselha-se os friorentos a levar um casaco à mão. O ponto final dos roteiros é num imenso salão subterrâneo, um dos maiores de todo o trajeto, onde além de banheiros, há um restaurante para lanches rápidos. Para voltar não é necessário escalar os duzentos e cinqüenta metros. Há elevadores de alta velocidade que nos levam de volta à superfície. O Carslbad Caverns National Park situa-se no sudeste do estado de New Mexico, junto à estrada 62-180, quase no vilarejo de Whites City. A cidade mais próxima das cavernas, com vários motéis, também chama-se Carlsbad. E garantimos que após visitar este lugar, assim como aconteceu comigo quando era pequeno, estas cavernas nunca mais vão sair de sua cabeça.  Dificilmente um dia você verá algo igual.

 

A música desta página é Forgotten Places. Para interromper sua execução clique em X (parar).