Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Se você já viu a página de Oxford teve ter lido que ela é conhecida como a cidade das faculdades. Pois bem, Cambridge também é. E surgiu justamente como resposta à primeira, graças àqueles que não quiseram ou não puderam ir para Oxford. Hoje em dia, existe uma acirrada e saudável rivalidade entre as duas cidades, cada uma querendo provar que é melhor que a outra. Mas para o turista, a quem pouca diferença faz qual das duas tem os melhores cursos, cadeiras, mestres ou alunos, o que interessa mesmo é saber que ao visitar Cambridge pode encontrar, também nela, uma cidade plena de historia, bela arquitetura e verdes gramados.

   

A foto acima é do Trinity College, conjunto de prédios do século 17, onde estudou Sir Isaac Newton (aquele que ao ver uma maça cair, resolveu estudar o que era a gravidade, e a partir daí abriu os olhos da ciência para diversas leis da física). À direita, imagem feita numa das principias ruas de comércio de Cambridge, a King's Parade, que fica justamente em frente ao Trinity College.

 

Uma caminhada pela cidade revela um detalhe interessante, prédios de faculdades que tem mais semelhança com castelos do que escolas. A razão é que, na época de sua construção, muitos deles do século 17 ou até anteriores, este estilo era moda e até mesmo proposital. As escolas eram freqüentadas apenas por nobres e favorecidos financeiramente, pois grande parte da população não sabia ler nem escrever. E neste período as melhores escolas do país eram consideradas como um tipo de Castelos do Conhecimento. A parte mais imponente da construção era sempre o portão de entrada, denominado Gatehouse, que à semelhança dos castelos medievais, dava acesso ao pátio interno das escolas. Veja na foto à esquerda, o Gatehouse, do Saint John's College, situado na St John's Street.

Curiosidade: Todo mundo sabe que o futebol surgiu na Inglaterra, mas nem todos sabem que o local exato foi aqui em Cambridge. O esporte surgiu nas faculdades locais, quando estudantes se reuniram para criar normas e regras que iriam definir aquele novo esporte, o qual seria formado por duas equipes de onze jogadores, disputando a posse de uma bola, e que teriam como objetivo fazer gol na equipe adversária. O ano era 1848.

 

Entre as escolas da cidade, o que mais se vê são áreas verdes, quase sempre freqüentadas por estudantes ou turistas. Os melhores parques de Cambridge são The Backs (lado oeste da cidade), Jesus Green e Midsummer Common (ao norte) e Parker's Piece (ao sul). Envolvendo a cidade e seus parques, corre o Cam River, tão plácido e tranqüilo que mais parece um canal. A cidade é pequena, com área central de aproximadamente quatro quilômetros quadrados, assim caminhar é a melhor forma de conhecer cada um de seus recantos.

 

Na foto ao lado, o Gatehouse do Queens' College, situado na Queens' Lane. A construção é de 1448, sendo que as duas torres laterais tem formato poligonal, ao contrário das torres de seção circular, como era mais usual na época. Além da arquitetura de seus prédios clássicos, outras atrações da cidade incluem o Museum of Classical Archaeology (na Sidgwick Avenue), onde estão coleções de objetos deixados pelos romanos quando passaram por aqui há quase dois mil anos. Já o Scott Polar Research Institute, é um museu dedicado a Captain Scott, um dos maiores exploradores polares ingleses (em Lensfield Road). No Sedgwick Museum of Earth Sciences, há exibições de fósseis pré-históricos e coisas do gênero (em Downing Street).

Nos arredores da cidade, vale a pena pegar um ônibus até Huntingdon e conhecer Blacked-Out Britain War Museum, que apresenta uma interessante exposição sobre o dia a dia na Inglaterra durante a segunda guerra mundial, mostrando desde o apagão completo nas cidades, imposto como prevenção contra bombardeios nazistas, até o rigoroso racionamento que o país teve que cumprir durante anos, e que tornou itens como gasolina, ovos, carnes, frutas, açúcar, leite, café, roupas e muito outros artigos do dia a dia praticamente impossíveis de encontrar.

 

A capela do King's College, ao lado, é uma das vistas mais conhecidas de Cambridge. Sua construção levou mais de um século, e apenas em 1547 foi concluída. Quem aprecia mansões históricas deve tirar um tarde para visitar também a Audley End House, palacete do século 17 que serviu como moradia do primeiro Duque de Suffolk (está situada em Saffron Walden, cerca de 20 km de distância de Cambridge), ou então Anglesey Abbey, construído a partir do século 13, com finalidades religiosas, e que a partir do século 17 passou a ser propriedade de uma família nobre inglesa. O palacete está situado em Lode, uma pequena vila a 10 km de Cambridge.

 

Na hora do almoço ou lanche, por favor, nada de pizzas. Vá num típico pub inglês, seja para uma boa cerveja, um chá com scones ou refeição completa. Um bom endereço para isto é o tradicional No. 1 King's Parade, que serve pratos saborosos num ambiente que lembra um porão medieval. Está situado na King's Parade. Para quem estiver de carro e não se importar de ir mais longe vale a pena conhecer o Chequers Inn, que funciona numa estalagem do século 16, e serve pratos típicos ingleses. Está situado em St Mary's Street na vila de Eynesbury, cerca de 20 km de Cambridge.

 

Pequenas embarcações podem ser alugadas para passeios ao longo do Cam River. São uns tipos de gôndolas à moda inglesa, e o roteiro é muito agradável, especialmente para quem deseja ver a cidade de um ângulo diferente. Já quem preferir explorar a cidade a pé mesmo, e estiver passando pela Cheddars Lane, deve aproveitar para visitar o Cambridge Museum of Technology, e apreciar alguns itens da Inglaterra Vitoriana e do tempo da revolução industrial.

 

Ao lado um típico gramado inglês, de uma típica universidade de Cambridge. Uma construção que se destaca na cidade é o Fitzwilliam Museum, com sua fachada em estilo de Partenon grego. Desde 1816 ele tem sido um dos endereços mais visitados de Cambridge, graças ao acervo de pinturas, esculturas e antigos objetos gregos e romanos. Outras atrações da cidade incluem o Museum of Classical Archaeology (na Sidgwick Avenue), onde estão coleções de objetos deixados pelos romanos quando passaram por aqui há quase dois mil anos. Já o Scott Polar Research Institute, é um museu dedicado a Captain Scott, um dos maiores exploradores polares ingleses (em Lensfield Road). No Sedgwick Museum of Earth Sciences, há exibições de fósseis pré-históricos e coisas do gênero (em Downing Street).

 

Para quem está em Londres, a melhor forma de chegar a Cambridge é de trem, partindo das estações King’s Cross e Liverpool Street. As partidas são a cada meia hora, em média, e o trajeto leva pouco mais de uma hora. As principais reas comerciais de Cambridge estão ao longo da Sidney Street, King's Parade Trinity Street e Petty Cury (rua de pedestres).

A cidade também tem um bom shopping, o Grafton Centre, situado a leste, na Burleigh Street, onde estão filiais de todas as principais lojas da Inglaterra. Esta foto foi clicada nesta região comercial, em frente a uma loja de souvenirs e brinquedos. Chamou nossa atenção o ursinho de pelúcia vestido como um formando de Cambridge. Bem que deu vontade de levar para as crianças, mas infelizmente não cabia na mala...

 

A música dessa página é Drink to me Only with Thine Eyes. Para interromper sua execução clique em X (parar).