Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Quando decidimos incluir Bruxelas em nosso roteiro não conhecíamos nada da Bélgica além de Brugge, que tínhamos visitado em outro ano. Até então não entendíamos a razão da maior parte das excursões pela Europa não incluírem esta cidade. Seria ela sem graça ou feia? E, após chegarmos lá, e termos a chance de conhecer alguma coisa da cidade, nossas dúvidas somente aumentaram. Como não incluir Bruxelas num passeio pela Europa que pretenda-se ser completo? Ela cidade agradável, bonita, repleta de arte, história e com diversas atrações turísticas.  E ainda por cima pertinho de tudo!

   

Estas duas primeiras imagens são do principal endereço e maior atração turística da cidade, a Grand Place, também chamada de Praça do Mercado, onde acontecem todos os principais eventos de Bruxelas. Rodeada de prédios históricos remanescentes dos séculos 15 e 16, com mercado de flores pelo chão e rodeada de restaurantes com mesas nas ruas, e ainda a prefeitura da cidade, tudo aqui é uma festa para os olhos e os sentidos. Com a vantagem adicional de, se você estiver visitando a cidade em alguma data festiva, poderá também apreciar a decoração que a transforma num imenso tapete florido.

 

Fizemos esta foto no Boulevard Anspach, uma das principais avenidas da cidade, com boas lojas e restaurantes, e que merece ser percorrido de ponta a ponta. Saindo daqui estão também diversas ruazinhas que cruzam trechos bonitos da cidade, como a Rue du Lombard, Rue de Grand-Carmes, Rue de L'amigo e Marché aux Herbes.

 

A Rue do Midi também tem muita coisa interessante para ser vista. E para comprar artigos típicos, inclusive suas famosas rendas, não perca a Rue de Bouchers. Se durante suas caminhada a fome bater experimente um dos quitutes típicos mais famosos do país, os Wafles Belgas servidos com diversos tipos de coberturas, dos chocolates às frutas. Também as batatinhas fritas belgas também tem um sabor todo especial, e por isso fazem muito sucesso entre moradores e turistas. Mas para conhecer o verdadeiro sabor do paraíso não deixe de experimentar uma trufa de chocolate belga.

 

O prédio da imagem ao lado é a prefeitura da cidade, bem no centro da Grand Place. Se puder não deixe de visitar seu interior. Outra visita interessante, especialmente para quem gosta de quadrinhos, é a Boutique do Tintin. Esta personagem foi criada pelo desenhista Belga Hergé, e até hoje Tintin e seu cachorro Milou são praticamente heróis nacionais. 

Se desejar percorrer o circuito de museus da cidade há várias opções, tais como o Musée de la Ville de Bruxelles, Hotel de Ville, Musée de la Dinastie, Musée de la Brasserie, Musée Royal des Beaux-Arts e Musée d'Art Anexem. E para comprar peças da famosa renda Belga vá até o Belgian Art (Rue au Beurre) ou Central Lace House (Rue de L'Etuve). 

Vídeo: Em frente à Catedral

A basílica Koekelberg (Sagrado Coração) é a mais imponente da cidade, e ocupa uma posição de destaque em Bruxelas, dominando o imponente boulevard Leopold II, que leva até o centro. A basílica foi erigida em comemoração aos 75 anos da independência da Bélgica, e seus projetistas não pouparam esforços, a transformando na sexta maior do mundo, com 89 metros de comprimento e cúpula com 33 m de diâmetro. Além das cerimônias religiosas ela também abriga um teatro, dois museus e principalmente, uma das melhores vistas da cidade, a partir da plataforma existente em sua cúpula.

 

Para uma refeição mais completa é recomendável escolher com calma onde pretende ir, pois Bruxelas é uma cidade cara. Acabamos ficando clientes de um restaurante na Rue de Midi que servia um frango com salada delicioso, além de um ótimo vinho da casa. Se quiser experimentar um lugar típico vá até o Café de L'Opéra, uma simpática brasserie da Rue de Princes, ou então o Café Leffe, na Place du Grand Sablon. Depois continue a caminhada e visite outros pontos imperdíveis da cidade, como a Cathédrale St. Michel, Galeries St. Hubert, Place Royale e Palais de la Nation.

Chocolates deliciosos, uma das especialidades do país, podem ser encontrados na Le Temps du Sucre (Rue de L'Etuve), Corne Port Royal (Rue de la Madeleine) e Neuhaus (Passage du Nord).

 

Um passeio à noite pelo centro de Bruxelas é imperdível. A iluminação dos principais pontos da cidade torna todo o centro uma profusão de formas, sombras e ambientes que parecem nos fazer voltar no tempo. As estreitas ruazinhas que circulam em volta da Grand Place nos fazem até esquecer que já estamos no século 21. Se a noite merecer um jantar especial vá até o Manneken, na Rue au Berre, ou então ao Rose Blanche junto à Grand Place. Os dois servem típicos pratos Belgas.

Vídeo: Grand Place

Esta foto foi feita no Mini Europe, um parque temático com prédios em escala reduzida dos principais monumentos e pontos característicos de diversos países da Europa, feitos na escala 1:25. Além desta perfeita reprodução da Basilique du Sacré-Coeur de Paris, ao lado, há dezenas de outras miniaturas, representando ruas de Amsterdam, Dover Castle, Santiago de Compostela, Tour Eiffel, Torre de Pisa, Castelo de Guimarães, El Escorial, Partenon de Atenas, e muitos outros. O parque Mini Europe fica no norte de Bruxelas, bem ao lado do Atomium, e há bilhetes de entrada com desconto para quem for visitar as duas atrações.

Vídeo: Visitando a Mini Europe

Esta enorme estrutura composta de nove esferas interligadas por tubos é o Atomium. Tem 102 metros de altura e fica no Parc D'Ossegem, norte da cidade. Ele foi inaugurado em 1958, como ponto central da feira mundial de Bruxelas. Na hora de escolher um símbolo para a exposição, decidiram homenagear a importância da Bélgica na produção do aço, por isto foi feito este monumento na forma de um cristal de ferro aumentado 165 bilhões de vezes.

Quase todas as esferas do Atomimum são interligadas por esteiras e escadas rolantes, sendo que em cada uma delas há atrações e exposições audiovisuais. Da esfera mais alta, que fica numa altura equivalente a um prédio de 30 andares, tem-se uma vista fantástica de toda a cidade.

Video: Visitando o Atomium

 

Apesar de pequena, a Bélgica é um país com muita personalidade e culturas locais bem definidas. As partes norte e sul do país tem até línguas diferentes. No sul (Valônia) fala-se francês, e no norte (Frandres) o flamengo (derivado do Holandês). Bruxelas é um pouquinho de cada coisa da Bélgica, por isso grande parte dos nomes na cidade estão escritos nas duas línguas. Como centro da Comunidade Européia tornou-se ainda mais importante, e graças a isto a capital da Bélgica tem sempre congressos e eventos internacionais que dão à cidade um toque global e fazem com que um terço dos habitantes da cidade sejam de outros países.

Ao passear por aqui não esqueça de visitar a Rue Neuve/Nieuwstraat, que tem um ótimo comércio e diversas lojas de departamentos. Visite também a Inno, uma das maiores e melhores lojas da cidade. 

 

O Manneken-Pis é tão importante para Bruxelas como a estátua do Cristo Redentor é para o Rio de Janeiro. A estátua deste menino fazendo xixi é uma das principais atrações da cidade. A história começou na idade média, quando aqui havia uma fonte, e em 1619 o escultor Jerome Duquesnoy fez a estátua do menino para embelezar o local. O monumento fica na esquina das ruas Stoofstraat/Rue de L'Etuve e Eikstraat/Rue du Chêne e geralmente está rodeada de pessoas fotografando e sendo fotografadas.

A estátua passa a maior parte do ano vestida, uma tradição iniciada em 1698, e seu guarda roupas com mais de 600 peças pode ser visto na Casa Real e no Museu da Cidade. Quando chegar lá não se surpreenda com o tamanho. O Manneken-Pis é bem menor do que a maior parte das pessoas imagina. E se você é do Rio de Janeiro talvez já conheça o irmão gêmeo do Manneken-Pis, batizado de Manequinho, há muitos anos morando em frente ao clube do Botafogo.

Vídeo: Manneken-Pis

 

A última noite em Bruxelas nos deixou com muita saudade deste lugar, e com planos de voltar o mais rápido possível. Mesmo não fazendo parte dos roteiros tradicionais, vale a pena ser incluída num passeio, ou visitada por conta própria. É uma cidade que manteve o charme de séculos atrás, com a modernidade do novo milênio.

 

A música desta página é Vive le Bon Vent. Para interromper sua execução clique em X (parar).