Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

A cidade de Bath, situada a 119 km de Londres, às margens do rio Avon, possui um status único, e tem sido descrita como "A que foi construída em local mais nobre e melhor situado de toda Inglaterra." Sua fundação teria ocorrido no ano 863 antes de Cristo, por determinação do rei Celta Bladud, mas foi com a ocupação Romana, no início da era Cristã, que Bath tornou-se um lugar famoso. É uma cidade pequena e graciosa, e dá a impressão de ser um tipo de vitrine da história e da arquitetura britânica, uma amostra do que a Inglaterra tem de melhor

Foram os romanos que aqui descobriam a existência de diversas fontes termais, e decidiram que esta era a localidade ideal para a construção de Banhos Romanos, imensas piscinas públicas utilizadas como área de lazer e local de reuniões e negócios. Assim, em pouco tempo a cidade tornou-se famosa graças a estas características, que serviram, entre outras coisas, para dar nome ao lugar, pois Bath significa Banho.

Há muito Bath deixou de desempenhar a função que tinha nos tempos romanos. Mesmo assim, por ser um lugar pequeno, calmo e bem cuidado, permanece como uma das localidades mais atraentes da Inglaterra. Seus prédios Vitorianos, muitos deles cobertos com heras, dão à cidade um aspecto acolhedor e aconchegante, e parecem nos convidar a percorrer suas ruas. Não deixe de visitar o interessante Museum of Costume (na Bennett Street), onde é apresentada uma coleção de centenas de vestimentas, traçando um painel da evolução da moda na Inglaterra desde o século 16 até nossos dias.

 

A catedral de Bath é o ponto turístico mais visitado da cidade e foi construída no mesmo local onde antes havia uma igreja de origem normanda. Graças ao seu grande número de vitrais, passou a ser conhecida como Lanterna do Oeste. Em seu subsolo há uma exposição traçando a história do Cristianismo na região, desde a civilização saxônica, passando pela normanda até chegar à idade média.

Depois visite Beckford's Tower and Museum, mansão construída em 1827 pelo excêntrico milionário William Beckford. O casarão tem muitos objetos interessantes, sendo que do alto das escadarias de sua torre tem-se uma das melhores vistas de Bath.

 

Foi John Wood quem projetou o mais importante monumento arquitetônico de Bath. Conhecido como Royal Crescent, estas trinta mansões em estilo tipicamente inglês, seguem ao longo de uma rua em semicírculo, e dão a impressão de fazer parte de algum cenário ambientado em fins do século 18. Todas elas são tombadas, sendo que a casa número 1 permanece como museu de época, decorado e mobiliado como era usual na Inglaterra daquele período, e está aberta à visitação pública. Outro ponto de arquitetura famosa na cidade é o Bath Circus. Projetado em 1754, este conjunto de residências geminadas em formato de círculo tem fachadas com elementos dóricos e jônicos, que fazem lembrar as origens romanas da cidade.

 

Na época em que Bath foi fundada, os banhos romanos eram o local onde as pessoas se reuniam para conversar ou tratar de negócios, e deram à cidade uma reputação de centro de lazer, ao contrário de outras cidades que tinham fins militares. Próximo aos local dos banhos foi construído um templo dedicado à deusa Minerva. Durante a idade media, os principais banhos de Bath - Kings Bath, Cross Bath e Hot Bath - continuaram a atrair visitantes, a maioria procurando cura para suas doenças nas águas termais da cidade. Com a chegada ao poder da rainha Victoria Bath consolida-se como lugar da moda, e passa a ser freqüentada por nomes do cenário político e literário como Charles Dickens, Jane Austen, Oliver Goldsmith, Lord Nelson e o explorador David Livingstone.

Mesmo assim, os banhos públicos tinham seus críticos. Já em 1668, o escritor Samuel Pepys havia escrito uma crítica a Bath dizendo que: "Não há como esta ser uma cidade limpa, com tanta gente banhando-se junta na mesma água". Nesta época a população da cidade era de 1200 pessoas, e ao todo havia 150 estabelecimentos de banhos públicos. 

Uma ótima forma de passear pela cidade é a bordo de suas pequenas embarcações. Passeios pelo rio Avon partem do píer junto à ponte Pulteney, bem em frente ao Parade Gardens. Com duração média de 50 minutos, elas são uma forma tranqüila de desfrutar toda beleza desta tranqüila região. Quem quiser ir um pouquinho mais longe deve aproveitar e visitar o Farleigh Hungerford Castle. As ruínas deste castelo do século 14 contam histórias interessantes dos Hungerford, família que dominou grande parte desta região: Tumbas, pinturas medievais e uma cripta assombrada! 

 

Como em tantas outras cidades da Inglaterra, Bath também é famosa por seus fantasmas e coisas do gênero. Quem gosta desse tipo de atrações pode fazer o tour Ghost Walks of Bath (partindo da Minerva Court 9, St Johns Road). O passeio percorre diversos locais da cidade onde aconteceram eventos fantasmagóricos sem explicação. Mas se esta não é sua praia, deixe o pessoal vendo fantasmas e vá fazer uma comprinhas na Rossiter, melhor loja de departamentos da cidade. Ou então vá até a Pulteney Bridge, mais importante ponte de Bath, e onde se encontram diversas lojinhas vendendo curiosidades, souvenirs e artigos típicos. 

 

Bath é famosa por seus prédios e por seus jardins muito bem tratados. Visite o Royal Victoria Park, jardim inaugurado em 1830 para homenagear a famosa rainha. Outra opção é o Parade Gardens, construído a partir de 1933, e um dos melhores pontos da cidade para relaxar. Depois vá até a Montacute House, uma mansão do século 16, considerada como uma das mais belas construções do período Elizabetano. Ela é um retrato do status que cercava seus refinados lordes proprietários, e ilustra um período em que o império britânico era o mais poderoso e influente do mundo, a tal ponto que era costume dizer-se "O sol nunca se põe sobre o Império Britânico". 

Em 1692 a rainha Anne vem fazer uma visita à cidade e se interessa pelas fontes térmicas de Bath. Isto representa um novo impulso ao lugar, e contribui para mudar sua fama. Aos poucos Bath deixa de ser apenas a cidade dos doentes e passa a ser um lugar da moda. 

À esquerda uma imagem de Pulteney Bridge, ponte mais importante de Bath. Pouco adiante fica outro local para ser visitado, o Pultney Princess, embarcação histórica permanentemente ancorada no rio Avon. Quando terminar a visita passe pela Bath Street, rua ladeada de prédios históricos e complete seu passeio visitando os magníficos prédios do Guildhall e Banqueting Room, construções de 1776, e onde agora funciona a prefeitura. Desde a conquista Romana, Bath tem sido uma cidade spa, a única na Inglaterra com fontes naturais de águas térmicas. Mas mesmo que este não seja o motivo de sua viagem, não há porque deixar de visitá-la e usufruir de todos os atrativos que "Aquae Sulis" vem oferecendo há dois mil anos.

 

A música dessa página é Aquae Fortune. Para interromper a execução clique em X (parar).