Inicio
Amsterdam
Assis
Atenas
Barcelona
Bath
Berlin
Biarritz
Blackpool
Bordeaux
Bratislava
Brighton
Brugge
Bruxelas
Budapeste
Cambridge
Cardiff
Chamonix
Chester
Copenhagen
Dusseldorf
Edinburgh
Estocolmo
Firenze
Frankfurt
Glasgow
Grenoble
Heildelberg
Helsinque
Innsbruck
Inverness
Istambul
Koln
Liechtenstein
Lisboa
Liverpool
Londres
Luxemburgo
Madri
Manchester
Milano
Monaco
Moscou
Munique
Nice
Oslo
Oxford
Paris
Portsmouth

Praga
Reims
Roma
Rouen
Salzburgh
San Malo
Sao Petersburgo
Talin
Toulouse
Varsovia
Veneza
Viena
Winchester
York
Zurich

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Ondulando sobre as suaves colinas da Umbria como um tapete de pedras, todas as ruas desta cidade parecem conduzir ao seu coração espiritual, a Basílica de São Francisco. Discreta como a própria vida do Santo, ela aparece à esquerda desta foto. Religiosidade, arte e história fazem da visita a esta pequenina cidade medieval uma jornada mágica e emocionante. Chegamos em Assis sem maiores pretensões, para fazer uma visita rápida, no entanto, o dia que passamos lá iria se tornar marcante, e de alguma forma algo mudou dentro de nós daí em diante

   

Passear pelas ruas de Assis é seguir uma sucessão de subidas e descidas, mesmo assim, caminhar entre estes prédios de pedra e construções históricas é tão agradável que nem dá para cansar. A cidade surgiu com a civilização Etrusca, sendo mais tarde colonizada pelos Romanos, que lhe deram o nome de Asisium. Algumas construções deste período ainda sobrevivem e podem ser visitadas, como o Templo de Minerva e as ruínas do Anfiteatro da cidade.

 

Mas foi graças à São Francisco de Assis que este lugar se tornou tão conhecido em todo o mundo. Foi aqui que ele nasceu, em 1182, como filho de um rico comerciante, e cresceu com todos os luxos e confortos típicos de um jovem de boa família. A mudança de rumo em sua vida aconteceria após uma visão, quando Deus lhe pediu para reconstruir uma antiga igreja abandonada nos arredores da cidade

Durante as obras Francisco travou contato com a miséria e os pobres da cidade, e conheceu também a cobrança de dízimos, que eram embolsados pela igreja. Viu também como os ricos comerciantes da cidade, inclusive seu pai, auferiam grandes lucros como comerciantes da fé alheia, e isto lhe fez questionar se estes seriam realmente os propósitos de sua missão. Amargurado e decepcionado com a ganância de tantos, tomou a decisão que iria mudar sua vida daí para frente.

Na praça central da cidade, e na presença de uma multidão que mal conseguia acreditar no que ouvia, Francisco renunciou à fortuna, ao nome de família e até mesmo às suas roupas, que foram devolvidas ao pai. Fez voto de pobreza e assumiu o compromisso de, daquele dia em diante, dedicar sua vida à caridade e à prática dos ensinamentos de Jesus.

 

A herança moral que marca esta cidade, somada à sua arquitetura única, faz destas ruas e praças milenares, um convite à meditação, e nos fazem perguntar se o mundo mudou tanto assim nestes quase mil anos desde aquele gesto de renúncia. Aquela antiga igreja reformada por São Francisco hoje é um dos trechos incorporados à basílica da cidade. Comece sua visita à cidade pela praça central, cercada por igrejas decoradas com belos murais trabalhados. Os prédios e torres que cercam esta praça foram construídas durante os séculos 13 e 14 e à pouca distância situa-se o Templo de Minerva, construído durante o século 1 antes de Cristo.

 

A Basílica de São Francisco de Assis é mais importante monumento da cidade. O complexo da basílica é composto de duas igrejas, construídas uma sobre a outra. A inferior foi construída entre 1128 e 130, adornada com afrescos dos séculos 13 e 14, da autoria de mestres como Cimabue, Giotto, Lorenzetti e Simone Martini. A parte superior foi construída entre 1230 e 1253, e está adornada com afrescos de Giotto, ilustrando passagens da vida de São Francisco. Faz parte do conjunto também a cripta onde estão guardados seus restos mortais. Ao lado, o interior da basílica superior.

Outra igreja muito visitada é a de Santa Clara, que pertence à ordem de mesmo nome. Se você assistiu ao filme “Irmão Sol, Irmã Lua”, talvez recorde a história de Francisco e Clara, que quando jovens foram amigos e namorados. Quando Francisco tomou a decisão de mudar de vida e fundar uma ordem religiosa, Clara decidiu seguir seus passos e também dedicar o resto de sua vida à palavra de Deus. Fundou então uma ordem religiosa feminina, que mais tarde viria a ser conhecida como Ordem de Santa Clara.

 

Outros pontos muito visitados da cidade são Duomo di San Rufino, uma autêntica jóia do século 12, construída no mesmo local onde ocorreu o martírio deste santo, primeiro bispo da cidade. Veja também a Igreja de San Damiano, situada na parte externa das muralhas de Assis, onde está localizado o Crucifixo através do qual Deus dirigiu-se ao jovem Francisco, mudando sua vida daquele dia em diante. Outro local muito bonito é Eremo della Carceri, mosteiro situado entre verdes gramados e pesados carvalhos, e que ficou conhecido como o local onde São Francisco e seus seguidores costumavam se reunir para orar e meditar.

 

Ao lado uma das principais ruas da cidade, construída sobre as colinas do Monte Subasio, cerca de 420 metros acima do nível do mar. A população de Assis é de aproximadamente 25 mil pessoas, das quais 6 mil residem no centro histórico, formado por construções de pedra. Além destas típicas residências há também, devido principalmente ao grande movimento turístico, diversos estabelecimentos comerciais e restaurantes. Toda a cidade é um labirinto de estreitas e sinuosas ruas, que fazem do lugar um convite irresistível à caminhada e exploração de suas vielas.

 

Para evitar danos a este patrimônio histórico, o acesso de veículos à cidade é controlado. Ônibus turísticos e carros de não moradores precisam estacionar fora da cidade, em áreas demarcadas. Mesmo assim, como o lugar é pequeno, a caminhada não dá para cansar. Ao subir a rampa rumo à cidade você certamente vai passar por este local, a vista mais famosa da cidade. Praticamente todos que chegam à Assis param aqui para fazer uma foto tendo a Basílica de São Francisco ao fundo. Não por acaso bem em frente, do outro lado da rua você vai encontrar restaurantes, oferecendo desde pizzas até refeições mais completas.

 

Procure visitar também a muralha medieval que ainda cerca trechos da cidade, e seus oito portões de acesso. Visite também Rocca Magiore, grande fortaleza do século 12 construída para dominar toda a área. E quem desejar adquirir lembranças e souvenirs vai encontrá-los com facilidade pelas inúmeras lojinhas e ruas da cidade, repletas de artesãos e artistas, oferecendo uma grande variedade de itens religiosos e artigos típicos da Umbria. Uma das melhores artérias da cidade para uma caminhada é ao longo da Via San Francesco. Ao lado, vista da fachada da basílica de São Francisco.

Vídeo: Visitando Assis

Uma visita à Assis tem a capacidade de fazer a gente questionar o valor de tantas coisas do nosso dia a dia, e nos faz perguntar até que ponto elas são verdadeiramente importantes. Faz a gente se inspirar naquele jovem que abriu mão de luxos e confortos para pregar amor e caridade. Faz a gente pensar nas razões que tornaram seu nome sinônimo de fé e paz. E faz lembrar das palavras tão belas que ele nos deixou, numa Oração que, em poucas linhas, expressa a essência dos sentimentos que todos deveríamos perseguir. Foram estes os pensamentos que permaneceram em nossas cabeças à medida que nos afastávamos daquele lugar santo, observando a silhueta do Mosteiro de São Francisco, quase encoberto pela bruma daquela tarde de maio.

 

A música desta página é a Oração de São Francisco de Assis, musicada por Fagner .
Para interromper sua execução clique em X (parar)


Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa paz;
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé;
Onde houver erros, que eu leve a verdade;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei com que eu procure mais consolar que ser consolado;
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado;
Pois é dando que se recebe;
É perdoando, que se é perdoado;
E é morrendo que se vive para a vida eterna
.